banner ipe antigo - publicidade super banner 970x90 - 1
banner ipe brasilia - publicidade sua marca sendo vista - 970x90 - super banner 970x90
Educação

Em tempos de pandemia, professores de Brasília batem recorde de público em aula virtual

Docentes chamados de ‘edutubers’ de canal no Youtube, conquistam 100 mil inscritos e dobram audiência em período de quarentena, mesmo sem perspectiva para novos certames de concursos

22/05/2020 15h13Atualizado há 2 semanas
Por: Redação
245
Divulgação
Divulgação

O cenário é desanimador: fechamento total de escolas e universidades em mais de 160 países, adiantamento de todas as aulas de cursos presenciais e quase nenhuma previsão de quando haverá provas para concursos públicos ou até mesmo a publicação de novos editais. Tudo isso em consequência da Covid-19 que forçou uma mudança radical de hábitos, inclusive para quem se preparava para pleitear vaga no serviço público. Com os cursinhos fechados e orçamento apertado, a saída para não perder tempo é o estudo online, mais especificamente pelo Youtube.

Contrariando as expectativas pela suspensão de todas provas em andamento, o canal Os Pedagógicos, que ensina conteúdo para quem vai fazer concurso para professor da rede pública de ensino, viu a procura de interessados em estudar aumentar. Nesse período de pandemia, o número de lives se multiplicou, a audiência dobrou, chegando a 3 mil acessos simultâneos, e o canal conquistou a marca de mais de 100 mil inscritos no Youtube.

Por conta da procura pela lives gratuitas, o canal, que antes possuía lives semanais às terças, agora possui lives de segunda a quinta-feira e esporadicamente às sextas e sábados. O propósito não é apenas consolidar Os Pedagógicos, mas democratizar o ensino com conteúdo gratuito para concursos públicos na área da educação de todos o país. O crescimento se explica pelo conteúdo relevante: conhecimentos pedagógicos. São tópicos essenciais para a formação de qualquer docente, como história da educação, Constituição Federal, Lei de Diretrizes Bases da Educação. O diferencial é humor que os edutubers Carlinhos Costa e William Dornela utilizam.

Sempre em dupla, já fizeram cover de cantores, disputa de torta na cara e até o mais recente desafio da farinha para entreter e ensinar. Além disso, como servidores da rede de ensino do DF, Carlinhos Costa e William Dornela, também se preocuparam com os alunos do ensino fundamental e médio que estariam sem aulas. Prova disso, é que o canal também disponibilizou aulas para alunos da educação básica, a fim de que os estudos pudessem ser continuados, apesar da suspensão das aulas.

 

Cenário desfavorável

O crescimento do canal que ministra aulas para quem deseja ser professor vai na contramão das estatísticas. No Brasil, um relatório divulgado em junho de 2018 pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), aponta um dado preocupante. A taxa de adolescentes brasileiros na faixa dos 15 anos que almejam seguir a carreira docente caiu de cerca de 7,5% para apenas 2,4%, entre os anos de 2006 e 2015.

Há ainda mais uma característica de destaque: quanto maior o grau de instrução dos pais, menor o interesse dos filhos pela carreira docente. Enquanto 3,4% dos alunos filhos de pais que não terminaram o ensino médio querem ser professores, apenas 1,8% daqueles cujos pais possuem ensino superior querem seguir a profissão. De acordo com a Unesco, o número de estudantes sem aulas dobrou em quatro dias e deve continuar aumentando, ao menos de forma presencial. Pois é nesse cenário que os Edutubers de Brasília, Carlinhos Costa e William Dornela – Os Pedagógicos, têm visto a procura por aulas preparatórias para concurso aumentarem.

Apesar de não haver previsão de próximos concursos, inúmeros aspirantes a professores efetivos utilizam seu tempo ocioso em decorrência da pandemia para se preparar ainda mais. Contrariando as possibilidades, já que não há previsão de retorno das aulas presencias e de novos certames, os edutubers bateram recordes memoráveis durante a pandemia: mais de 5 milhões de views, 100 mil inscritos e mais de 3 mil expectadores simultâneos.

 

O início

Há pouco mais de dois anos, os servidores da rede pública do Distrito Federal, viram o aumento de profissionais formados em licenciatura à procura de cursos para atuar na Secretaria de Educação do Distrito Federal e então, fundaram Os Pedagógicos. Em 2019, o quantitativo aproximado de alunos que participaram de cursos e turmas presenciais soma mais 3,5 mil alunos, o que corresponde a 80% do déficit aproximado na Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF). A partir daí a necessidade surgiu o canal no Youtube.

No ano passado, Os Pedagógicos fizeram uma aula beneficente no Museu da República e reuniram 1 mil pessoas. Agora, em meio a pandemia, o recorde online de acessos simultâneos foi de 3 mil.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias