Sábado, 29 de Janeiro de 2022 02:30
61 98616-6793
Dólar comercial R$ 5,38 0%
Euro R$ 6, 0%
Peso Argentino R$ 0,05 -0.012%
Bitcoin R$ 215.909,94 +0.028%
Bovespa 111.692,33 pontos -0.82%
Economia IGP

IGP-DI tem alta de 2,22% em abril, diz FGV

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI), que responde por 60% do indicador, acelerou a alta em abril para 2,90%, de 2,59% no mês anterior

07/05/2021 10h03
735
Por: Redação
reprodução internet
reprodução internet

 

O Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) passou a subir 2,22% em abril, ante alta de 2,17% no mês anterior, com a aceleração dos preços de algumas commodites elevando a inflação ao produtor, informou nesta sexta-feira a Fundação Getulio Vargas (FGV).

 

A expectativa em pesquisa da Reuters era de um avanço de 1,80%, e com esse resultado o índice passa a acumular alta de 33,46% em 12 meses.

 

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI), que responde por 60% do indicador, acelerou a alta em abril para 2,90%, de 2,59% no mês anterior.

 

“Ainda que os preços dos combustíveis tenham apresentado queda em abril, tanto ao produtor, quanto ao consumidor, uma nova onda de aumentos entre commodities agrícolas e minerais voltou a acelerar a inflação ao produtor”, explicou em nota André Braz, Coordenador dos Índices de Preços

Na análise por estágios de processamento, o destaque foi o grupo Matérias-Primas Brutas, que avançou 3,78% em abril, após alta de 1,61% registrada em março.

 

Já a alta dos preços ao consumidor ficou menos intensa. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) –que responde por 30% do IGP-DI– subiu 0,23% no período, de alta de 1% em março.

 

O grupo Transportes foi um dos principais responsáveis por esse resultado, uma vez que caiu 0,13% em abril, deixando para trás a alta acentuada de 3,89% vista no mês anterior em meio ao arrefecimento dos preços da gasolina.

 

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), por sua vez, passou a subir em abril 0,90%, depois de avançar em março 1,30%.

 

O IGP-DI é usado como referência para correções de preços e valores contratuais. Também é diretamente empregado no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) e das contas nacionais em geral.

Na análise por estágios de processamento, o destaque foi o grupo Matérias-Primas Brutas, que avançou 3,78% em abril, após alta de 1,61% registrada em março.

 

Já a alta dos preços ao consumidor ficou menos intensa. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) –que responde por 30% do IGP-DI– subiu 0,23% no período, de alta de 1% em março.

 

O grupo Transportes foi um dos principais responsáveis por esse resultado, uma vez que caiu 0,13% em abril, deixando para trás a alta acentuada de 3,89% vista no mês anterior em meio ao arrefecimento dos preços da gasolina.

 

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), por sua vez, passou a subir em abril 0,90%, depois de avançar em março 1,30%.

 

O IGP-DI é usado como referência para correções de preços e valores contratuais. Também é diretamente empregado no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) e das contas nacionais em geral.

Acesse o Material Completo 

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Brasília - DF
Atualizado às 02h17 - Fonte: Climatempo
20°
Alguma nebulosidade

Mín. 17° Máx. 29°

20° Sensação
7 km/h Vento
88% Umidade do ar
80% (12mm) Chance de chuva
Amanhã (30/01)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 17° Máx. 28°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Segunda (31/01)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 18° Máx. 28°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Ele1 - Criar site de notícias